Correndo atrás de um sonho

Taxista decidiu encarar cinco dias de viagem para ver Flamengo campeão no dia do aniversário

Enfrentar mais de 6 mil km em quase cinco dias de viagem para comemorar o aniversário. Essa foi a escolha do taxista Humberto Luiz Rosa, de Saquarema, para celebrar o aniversário em 24 de novembro, um dia após a final da Copa Libertadores entre Flamengo e River Plate, em Lima, no Peru.

“Há 38 anos, em 23 de novembro de 1981, o Flamengo foi campeão da Libertadores e eu não tive condições de estar presente. Agora, com a chance de ser campeão novamente, eu me contagiei em me presentear com essa taça que vou trazer do Peru”, afirma Humberto, que adquiriu o ingresso do jogo ainda quando a final estava marcada para Santiago, no Chile.

A mudança de cidade, por causa das manifestações populares, não impactou a chance de estar no estádio, mas a viagem era desafio. Afinal, a passagem de avião chegou a ser comercializada por mais de oito mil reais. Humberto optou por fazer o trajeto de ônibus, mesmo tendo que enfrentar 116 horas seguidas. “Mas não fiz reserva em hotel. Foi graças à família que fiz nesse ônibus que consegui arrumar um hotel. Um amigo me indicou um aplicativo e fiz a reserva de um hotel ao lado do estádio”, disse o taxista.

A distância não o deixa preocupado, mas o sacrifício para ele, além de financeiro, será ficar duas semanas sem trabalhar. Funcionário público aposentado, ele é taxista e depende da renda de cada dia. “Mas o sacrifício maior é abdicar de estar com minha esposa, meus quatro filhos e minha mãe no dia do meu aniversário. Tenho certeza que dia 24 vou trazer essa taça e vou estar comemorando com a turma do ônibus meu aniversário e o título”, afirmou.