Loira fantasma assombrava taxistas de Caruaru

Motoristas contam que ela pegava carona e desaparecia do veículo

Por muito tempo, a história da “Galega da Cadisa” assombrou taxistas no entorno do Estádio Luiz José de Lacerda (Lacerdão), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. No local, funcionava uma loja de caminhões. De acordo com a lenda, contada desde a década de 70, uma mulher loira e com um sorriso encantador saía da loja de madrugada e andava pelas ruas da cidade.

A “galega” pedia carona e seduzia os taxistas. Pouco depois, desaparecia. Antes, a notícia era espalhada entre os motoristas. A partir da divulgação dos relatos por um locutor de rádio, as histórias começaram a aumentar. Alguns taxistas chegaram a dizer que foram até a suposta casa da loira. Quando perguntavam por ela, recebiam a notícia de que uma mulher com aquelas características chegou a morar lá, mas já havia morrido há muito tempo.

O taxista Reginaldo de Brito lembra que ouviu muitas dessas histórias. “Alguns taxistas já pegaram até essa galega. Ela dava sinal para o táxi, entrava. Em seguida, com dois, três minutos, o taxista não percebia ela falando nada, curiosamente olhava para trás. Quando olhava para trás, não tinha era ninguém”, contou Reginaldo.

O também taxista Heleno França desconfiava quando via mulheres loiras chegarem para uma corrida. Sempre achava que podia ser a tal “Galega da Cadisa”. “Eu pessoalmente gostaria de ver para ter uma certeza”, afirmou.

Depois do fechamento da loja, a galega não foi mais vista pelos motoristas, mas a lenda continua rendendo muitos causos.

Por: Jeniffer Oliveira